SEMAS inicia pesquisa sobre população indígena venezuelana

Seguindo a orientação do SNAS – Sistema Nacional de Informação do Sistema Único de Assistência Social, a Prefeitura de Açailândia, através da Secretaria Municipal de Assistência Social – SEMAS, em parceria com SEDES de Imperatriz estão realizando uma pesquisa que vai apoiar a construção de políticas públicas nacionais para a população indígena de venezuelanos migrantes no Brasil.

A iniciativa é uma parceria do Ministério da Cidadania, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM).
Aqui em Açailândia, temos 26 famílias venezuelanas, composta por 103 pessoas. Foi no SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo da Vila Capelloza que aconteceu o encontro para a realização da pesquisa de monitoramento e deslocamento da população indígena migrante venezuelana.

Em Açailândia, de acordo com o Vacinômetro da prefeitura, até esta segunda-feira, 7.673 pessoas receberam a 1ª dose da vacina e 3.485 já tomaram a segunda dose.

 

Participaram desta ação servidores da SEMAS de Açailândia e de Imperatriz. Claudia Miranda de Jesus Lima – assistente social, e Antonieta Santana Carvalho – orientadora social, da SEDES de Imperatriz; e Wanderson Silva Santos – Coordenador do Abrigo Reviver em Imperatriz.

O complexo mapeamento objetiva identificar a população indígena migrante venezuelana no Brasil, a fim de conhecer a auxiliar na sistematização da presença deles em nossa cidade, como vivem e o risco frente à Covid-19.